Mês: setembro 2021

5 procedimentos dentais cobertos por planos odontológicos

Manter a saúde bucal em dia envolve todo o cuidado com a higiene e acompanhamento com o profissional que vai realizar os procedimentos dentais necessários para que a estética e a saúde oral estejam de acordo com o ideal.

O simples fato de passar em consultas algumas vezes durante a vida não significa que você estará de fato seguindo o acompanhamento correto. 

Afinal, a regularidade é o que torna possível que problemas sejam evitados e, para tal, possuir um plano odontologico para microempreendedor individual, pode ser muito vantajoso por possibilitar ao usuário o acesso a diversos procedimentos e clínicas importantes para manter a saúde bucal.

Além disso, em alguns casos de algum tratamento de urgência que podem ser necessários, o atendimento pode ser otimizado, além do custo reduzido.

Pense, por exemplo, que seu dente quebrou dias antes de um evento importante, nesse caso você poderia contar com os beneficios plano odontologico empresas ou se comprometer financeiramente com um tratamento de emergência que não fazia parte daquele orçamento mensal que havia planejado, impactando-o.

Deste modo, considerando as necessidades dos públicos-alvo, as operadoras de convênio disponibilizam diversas alternativas para que empresas fechem contratos de produtos com base no seu número de funcionários e necessidades, como um plano dental coletivo empresarial específico, facilitando o processo para todos.

Existem diversas alternativas que facilitam o acesso a tratamentos preventivos e corretivos, cruciais para que o sorriso esteja sempre apresentável, ou para que não ocorram problemas com cáries e dores.

O que não vale a pena é deixar de conhecer os benefícios e segurança que possuir um plano odonto empresa, ou outros tipos de assistências, podem proporcionar.

Este artigo pretende demonstrar os principais procedimentos que os convênios odontológicos cobrem.

Isso porque existe um rol mínimo de procedimentos que a Agência Nacional de Saúde lista como obrigatórios e que os convênios devem atender, bem como outros que podem ser oferecidos em pacotes mais complexos, mas são obrigatórios pela ANS. Vamos conhecê-los a seguir.

Principais procedimentos incluídos nos planos odontológicos

Como já mencionado, alguns procedimentos devem ser cobertos por todos os planos. Sendo assim, o mais básico contará com, pelo menos, esses 5 procedimentos, que são:

  1. Procedimentos de diagnóstico

O procedimento de diagnóstico é quando o paciente tem o primeiro contato com o dentista, o profissional explica o problema e também plano odontologico empresarial como funciona.

Nessa consulta o profissional examinará pela primeira vez o paciente e identificará possíveis problemas, quadros e tratamentos anteriores, condição de saúde geral, dentre outros processos/informações necessárias para saber como seguir com tratamentos de forma adequada e segura – bem como entender melhor as possíveis necessidades do paciente.

Nesse momento o profissional também elaborará um relatório e planejamento para seguir os procedimentos junto ao paciente, explicando de maneira clara e arquivando junto a anamnese.

Além disso, pode ser realizado o exame histopatológico, ou seja, uma pequena biópsia que verificará a presença de possíveis infecções ou inflamações.

  1. Procedimentos de urgência

Tratamentos de urgência  e emergência como suturas, implantes dentários, drenagem de abscesso e colagem em pequenas quebras também devem conter obrigatoriamente em qualquer plano visto que demandam atendimento rápido e de qualidade.

  1. Tratamentos para cáries

Tratamentos para cáries, obturação, aplicação de flúor, além de planejamentos que visem a melhora do hábito e higienização correta fazem parte do tratamento que os dentistas oferecem e das consultas cobertas para a devida orientação e manutenção da saúde bucal.

  1. Periodontia

É a área que se concentra no tratamento que cuida das gengivas, que também tem relação direta com a saúde da arcada dentária. 

Portanto, a gengivectomia, por exemplo, poderá ser incluída no plano dental. As limpezas são cruciais para evitar inflamações que podem infectar o restante do organismo.

  1. Cirurgias 

Algumas outras cirurgias também estão na listagem de procedimentos obrigatórios, como é o caso da remoção do siso, trazendo mais segurança aos pacientes, por se tratar de um procedimento mais invasivo e caro.

O que devo me atentar na hora de escolher um plano?

Além de conhecer quais procedimentos o seu plano, seja ele individual ou odonto empresarial,  cobrem, existem outras características importantes para prestar atenção na hora de escolher qual a melhor opção para você ou para sua empresa. 

Se você é um empresário, vale buscar o plano que melhor se encaixe na quantidade de funcionários que serão contemplados e orçamento disponível. 

Um estudo sobre as principais necessidades do corpo laboral também pode ser realizado para considerar os pacotes contratados.

Por fim, vale buscar outras informações a respeito do convênio que pretende fechar, e alguns pontos que devem ser levados em consideração além da cobertura quanto aos procedimentos são:

  • Qualidade das clínicas, laboratórios e profissionais credenciados;
  • Amplitude da cobertura, como o atendimento em território nacional;
  • Conhecer a rede credenciada e suas localidades;
  • Escolher aquela que melhor atende às necessidades;
  • Identificar (em caso de abrangência menor) clínicas mais próximas;
  • Avaliar os feedbacks de outros pacientes e credenciamento;
  • Verificar a carência do plano.

Portanto, como podemos perceber, no geral os procedimentos que visam uma boa saúde e estética básica são partes do rol obrigatório que os planos oferecem.

Assim, é importante realizar uma pesquisa para que a escolha seja a mais adequada para a necessidade individual familiar e/ou de colaboradores.

 Além disso, uma correta higienização e hábitos alimentares saudáveis são os melhores aliados quando queremos manter em perfeito estado nosso sorriso e demais funções orais.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Como tirar cera do ouvido sem prejudicar a audição?

Meta-Description: O acúmulo de cera de ouvido pode ser incomodativo e causar coceiras, sensação de entupimento e zumbidos. Saiba por que e como fazer a higienização correta.

COMO TIRAR CERA DO OUVIDO SEM PREJUDICAR A AUDIÇÃO

O acúmulo de cera no ouvido pode trazer alguns incômodos. O excesso causa coceira na orelha e até mesmo diminui a qualidade com que você escuta os sons.

Então o ideal é sempre fazer a higienização do local para limpar a cera do ouvido, mas como fazer isso sem prejudicar o ouvido e a audição?

Já se sabe que o uso das hastes flexíveis (cotonetes), por exemplo, não são recomendadas. Isso porque o item pode empurrar a cera para dentro do ouvido e causar problemas sérios à saúde auditiva.

Algumas ideias circulam na internet, desde as mais tradicionais como limpar as orelhas com toalha ou papel, até as ideias mais estranhas como vídeos tirando cera do ouvido com fogo.

Mas não saia arriscando seus ouvidos por aí, aqui você vai conhecer dicas que funcionam sobre como fazer a remoção da cera de ouvido de forma correta.

Vamos lá!

O QUE É A CERA DO OUVIDO?

A chamada cera de ouvido, que na verdade é denominada cerume ou cerúmen, é uma secreção que deriva das glândulas sebáceas localizadas no canal auditivo externo.

O cerume é produzido e excretado de forma espontânea pelo ouvido, mas por alguns motivos a sua produção pode ser em quantidades excessivas, o que leva ao ouvido entupido por cera.

Além disso, o excesso de cera no ouvido causa zumbido no ouvido. Uma sensação que é incômoda a quem sofre.

Um dos motivos que levam a produção de cera fora do normal é o uso dos famosos cotonetes. Isso porque, o objeto é feito para realizar a limpeza externa da orelha, mas muitas pessoas fazem o uso incorreto, utilizando a haste na região interna.

POR QUE NÃO DEVEMOS USAR COTONETE PARA LIMPAR CERA DO OUVIDO?

Como dito anteriormente, as hastes flexíveis (cotonetes) são utilizadas de maneira errada pelos usuários. O item que deveria ser apenas para higienização da parte externa da orelha, acaba sendo usado também na retirada de cera do ouvido.

imagem: https://elements.envato.com/pt-br/woman-cleans-her-ears-with-a-cotton-swab-close-up-F8EGN8H

Quando você coloca o cotonete no interior do ouvido, empurra a cera para dentro do ouvido novamente. Além disso, a cera não deve ser eliminada totalmente como muitos fazem, pois assim envia uma mensagem para o canal auditivo de que ele precisa produzir mais cerúmen, causando o excesso.

Os cotonetes ainda podem perfurar o tímpano, causando problemas de perda auditiva, levando o indivíduo a precisar fazer uso de aparelhos auditivospara recuperar a qualidade de audição.

Logo, você precisa de métodos eficazes e seguros para fazer a remoção da cera, confira:

DICAS PARA REMOVER A CERA DO OUVIDO

Você vai conhecer agora três formas de limpar a cera do ouvido, sem prejudicar o ouvido ou a audição.

1- Remédio caseiro para tirar cera do ouvido

Essa dica é bem fácil e possível de fazer em casa, basta aplicar 2 ou 3 gotas de óleo vegetal na região do canal auditivo. A escolha do óleo pode ser óleo de abacate, óleo de amêndoas ou até mesmo azeite.

Essa aplicação serve para amolecer a cera dura do ouvido e fazer com que ela saia facilmente ao longos dos dias. Porém, é importante ressaltar que não se deve fazer a aplicação por mais de 7 dias, caso a tentativa não funcione, procure um médico especialista para fazer a retirada da cera.

2- Medicamentos de farmácia

Assim como na receita natural, os remédios de farmácia têm a função de amolecer o cerume para que sua saída seja mais fácil.

Mas, só devem ser usados após uma consulta médica, para garantir que não se trata de uma infecção no canal auditivo, visto que também pode apresentar sintomas de sensação de entupimento e zumbido.

3- Irrigação do ouvido

Um método que também pode ser usado é a irrigação da orelha, para isso deve ser usada uma seringa de bulbo com água morna.

Faça os seguintes movimentos:

  • Mantenha a cabeça de forma que ouvido fique para cima;
  • Puxe a ponta da orelha também para cima;
  • Coloque a ponta da seringa de bulbo na entrada do ouvido;
  • Aplique a água morna apertando a seringa uma vez;
  • Espere a água agir por 1 minuto;
  • Incline a cabeça de modo que a água saia do ouvido com a sujeira;
  • Seque a orelha com uma toalha.

Não é recomendado fazer a irrigação por mais de 3 vezes e também é preciso obedecer um intervalo entre as sessões.

É válido ressaltar que as dicas buscam resolver problemas simples de acúmulo de cera no ouvido, caso o problema persista ou seja acompanhado de outro sintoma, procure um médico Otorrinolaringologista