Categoria: Blog

Cansaço e dificuldade para ter ereção podem estar associados à queda hormonal masculina

Cansaço e dificuldade para ter ereção podem estar associados à queda hormonal masculina

Assim como a queda hormonal no corpo feminino ocorre com o passar do tempo, o homem também merece atenção nesse sentido. Sintomas como cansaço e dificuldade para ter ereção podem estar associados à queda hormonal no corpo masculino.

Nossa equipe conversou com a Dra. Dolores Pardini, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional de São Paulo (SBEM-SP), explicou quando o homem deve começar a se preocupar com os hormônios e quais são as diferenças entre a reposição hormonal feminina e masculina.

 “Na mulher a terapia hormonal deve começar quando iniciarem os sintomas, em média de 80% a 90% das mulheres, isso começa ao redor dos 50 anos. 

Algumas mulheres começam antes, algumas depois. Ela vai perceber irregularidade menstrual, alguns calores, irritabilidade, alteração do humor, então ela já deve procurar auxílio. Serão feitas dosagens hormonais e comprovando a necessidade ou não de se iniciar a reposição”, explica a médica.

Muitos mitos são criados acerca da reposição hormonal masculina. Popularmente até nomes são dados à doença. 

Para desmistificar de vez esse assunto a médica fez questão de enfatizar, “Diferentemente das mulheres, nos homens essa transição não existe, o nome andropausa é errado. Na mulher menopausa representa a parada das menstruações, no homem não existe nenhuma pausa, não existe nenhuma parada de coisa alguma. 

O que se verifica nos homens e com o avançar da idade e isso se vai percebendo mais nitidamente a partir dos 60 anos, é que vai havendo uma queda do hormônio masculino. Essa queda já inicia a partir dos 40 anos, mas ela é muito lenta, alguns homens nem percebem. 

Quando ele percebe, em geral isso é detectado por desânimo, cansaço fácil, muita perda de massa muscular, dificuldade de ter ereção, diminuição da libido. Muitas vezes o homem atribui a problemas financeiros, problemas de outra ordem e isso se deve muitas vezes à queda do hormônio masculino. Ele deve procurar ajuda e ser tratado”, destaca.

A diminuição da testosterona é diferente da doença hipogonadismo, que tem mais a ver com glândulas situadas no cérebro, que são responsáveis pelo controle da produção de testosterona nos testículos.

“Existem homens que só tem a diminuição da testosterona, que muitas vezes é simplesmente parte do processo de envelhecimento, não é uma queda que vá dar algum sintoma que o faça procurar ajuda. 

Diferente do homem que tem o hipogonadismo, ou seja, essa queda é muito importante, gerando os sintomas que eu mencionei. O homem deve periodicamente, principalmente a partir dos 60 anos, se ele nota cansaço muito fácil, desânimo mau humor, associados a queixas na esfera sexual, ele deve procurar ajuda sem dúvida, que a rigor não existe tempo pra você parar essa reposição, tanto no homem quanto na mulher, desde que estejam sob supervisão médica”, pondera Dolores Pardini.

O assunto no campo feminino é mais abordado em relação ao masculino, isso porque a mulher de uma maneira geral se consulta com maior frequência com endocrinologista e ginecologista, o que facilita o diagnóstico. 

A Dra. Dolores acredita que os homens são mal informados sobre o  assunto,  “Na mulher é mais difundido, a mulher sente um impacto muito maior na menopausa, aumenta o risco cardiovascular, diminui demais a qualidade de vida. 

Normalmente ela tem ajuda médica, o homem não, o homem geralmente não tem o seu urologista, o seu endocrinologista e a mídia não difunde tanto os cuidados para os homens, que são igualmente importantes”, destaca.

A notícia positiva é que a terapia de reposição hormonal promove melhor qualidade de vida nos indivíduos que podem sentir em seus próprios corpos as diferenças de um tratamento bem sucedido, seguindo sempre as orientações médicas. 

“Os resultados têm impactos na qualidade de vida muito bons, desde que sejam sob supervisão e essa pessoa seja tratada adequadamente, convém salientar que a terapia hormonal tanto feminina quanto masculina é absolutamente individualizada, dependendo das queixas, faixa etária, de uma história bem tirada, onde de avaliam os riscos de cada paciente. Mas o resultado é muito satisfatório, por parte do médico e por parte do paciente também”, finaliza.


Quais melhores maneiras de ter uma boa saúde bucal

Desde os primeiros meses de vida, passando pela adolescência e a fase adulta, indo até a terceira idade, a saúde bucal é essencial para manter a qualidade de vida e um sorriso brilhante.

As pessoas que tomam os devidos cuidados com os dentes e a gengiva vivem menos doentes, pois se tudo está bem nesse setor, significa que a alimentação está de acordo com as necessidades diárias.

Pode ser que apareça um problema ou outro, por causas diversas, que podem ser tratadas em um consultório odontológico por um profissional especializado em odontopediatria, para as crianças, cirurgia-dentista para adolescentes e adultos e odontogeriatria para os idosos.

Ademais, é importante manter a saúde bucal em dia para evitar que os problemas apareçam, entre eles:

  • Cáries;
  • Manchas;
  • Mau hálito; 
  • Tártaro.

Há outros problemas que podem ser evitados, como gengivite, dentes amarelos e feridas resultantes de alimentos ácidos ou por uma inflamação causada por certos alimentos, sendo que não houve a higienização de maneira correta.

Por isso, é essencial manter sempre por perto uma escova de dentes de cerdas macias, um fio dental e, se possível, um enxaguante bucal.

Bem-estar e alegria com um sorriso no rosto

Entre as características para descrever uma pessoa, sempre é citado o sorriso presente no rosto, como uma marca registrada.

Assim, quem faz a visita ao consultório dentário recebe uma avaliação completa de como está a situação da boca. Além disso, quem conta com um plano odontologico tem garantido os cuidados com os dentes, gengiva, língua, palato e bochechas.

Importante ressaltar que esse tipo de avaliação deve ser realizado periodicamente, com espaço de tempo indicado pelos profissionais da área da odontologia sendo que o ideal é, no máximo, um ano de intervalo.

Por isso, é preciso pensar no custo que é dedicado a um tratamento dentário. Inclusive, dependendo do que for feito pode levar meses, o que demanda um investimento alto de capital, sendo que um convenio odontologico pode ajudar na economia.

Ou seja, tudo deve ser feito para manter a saúde bucal em dia, pois é essencial manter o sorriso no rosto, principalmente quando ele é uma característica marcante e que pode ser uma maneira de iniciar uma conversa.

Alimentação ajuda na manutenção da saúde bucal

Pois bem, é importante saber o que se consome, principalmente, para que a saúde bucal, e do corpo todo, de uma forma geral, esteja em dia. Inclusive, muitos alimentos ajudam a manter os dentes mais limpos e brilhantes. 

Apenas para citar alguns, vale lembrar da maçã, uma fruta que é aliada da limpeza dos dentes. Além do leite e derivados, como queijo muçarela e requeijão, que são ricos em cálcio, o que ajuda a fortificar a estrutura óssea do corpo.

A importância de manter a saúde bucal vai além do aspecto externo, englobando também o financeiro, pois, muitas vezes, os problemas resultantes da falta de cuidado, podem fazer com que uma grande quantia de dinheiro tenha que ser gasta.

Como dito anteriormente, contar com um plano odonto empresarial ou um convênio particular, é muito importante para evitar prejuízos e gastos extras em consultórios.

Especialistas podem ajudar nos cuidados

Os profissionais que trabalham por conta própria, como advogados, médicos, comerciantes, entre outros, também precisam cuidar da saúde bucal, pois a dor de dente pode ocorrer a qualquer momento, para qualquer pessoa.

Por isso, as seguradoras oferecem o plano odontologico para MEI, que atende os profissionais autônomos e empreendedores que investem tempo e dinheiro em um negócio próprio. 

Com isso, fica mais fácil encontrar um especialista que faça o atendimento em horários diferenciados, indicando as melhores escovas de dentes, bem como qual o melhor creme dental para crianças, jovens e adultos. 

Até mesmo pessoas que precisam de uma prótese ou um implante dentário podem recorrer a esse modelo de seguro odontológico. A visita frequente ao dentista deve estar dentro do seu planejamento, principalmente para manter a saúde em dia.

Empresas se preocupam com saúde de funcionários

A falta que um funcionário faz em uma linha de produção, ou em um escritório com alta rotatividade de trabalho, pode causar prejuízo de tempo e, em alguns casos, até mesmo financeiro.

Mesmo o proprietário da empresa precisa estar com a saúde em dia, para poder ser ágil e produtivo nas tomadas de decisão. 

Assim, com uma dor de dente, por exemplo, isso pode ser prejudicial, pois a atenção estará voltada para tentar resolver essa situação.

Quando há o benefício de um convenio odontologico empresarial, diretores e funcionários podem ser atendidos por uma rede de atendimento ampla, em diferentes regiões e com diversos profissionais à disposição. 

Dessa forma, todos devem aproveitar o acesso a clínicas odontológicas para verificar como anda a saúde bucal, procurando soluções adequadas para aftas, dentes desalinhados e outros problemas que podem surgir ao longo do tempo.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.